quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Casa dos (meus) segredos...

(Hoje lavo de vez a alma, apesar de não me ser fácil falar sobre nada disso)

Se eu fosse para a Casa dos Segredos este seria o meu segredo:

- Anorexia, vigorexia e bulimia, trato-as por "tu"... conheci-as a todas!

1º Estadio: Anorexia e vigorexia entre os 16 anos e 18 anos. O cúmulo: comer uma mamã por dia... partia-a em 4 partes e fazia... claro está... 4 fartas refeições... ehh gulosa!!! Juro que não sei como passei tanta fome... hoje em dia sofro quando estou com fome! Fazia exercício físico a toda a hora e a horas inoportunas... madrugadas e assim... chegava a fazer horas de corrida, saltar à corda e 600 abdominais por dia... não admira os belos "abs" que tenho (apesar de terem ficado meio atordoados com a gravidez...);

2º Estadio: Depressão e bulímia  durante a universidade e os meus sete meses de desemprego. Nem queiram saber os cúmulos... porque foi sofrimento e vergonhoso demais para conseguir por em palavras! 


Nota: Apesar de "recuperada" há já alguns anitos ter engravidado e a maternidade foram definitivamente o que precisei para, ao contrário do que poderiam pensar, não apenas virar uma página... mas abrir outro livro!

Nota 2: Desculpem-me se por ventura desiludi alguém de alguma forma com este post!

10 comentários:

  1. Mas qual desilusão?! Só podes é sentir muito orgulho por teres tido tanta coragem para lutar e andar para a frente :) És uma vencedora e essa é que é essa!
    Assumir e contar estas verdades não é nada fácil, parabéns! :)

    ResponderEliminar
  2. O importante é que superas-te isso tudo, e agora estás bem. (chocaste-me apenas com a maçã... que fominha que passavas rapariga!)

    Eu se fosse para a casa dos segredos, ía com um daqueles de fazer cair o queixo a toda a gente, porque é a única coisa que ninguém sabe sobre mim e não é nada levezinho :S

    ResponderEliminar
  3. Bolas Amarela que comentário emotivo e animador! Obrigada!

    Katy... isso não se faz...conta conta... ai tão curiosa que me deixaste!

    ResponderEliminar
  4. Isto só prova o quão forte és como pessoa, e que conseguiste ultrapassar todos estes problemas! :)

    ResponderEliminar
  5. Um dia que ganhe "cojones" para contar tudo, conto-te a ti também :)

    ResponderEliminar
  6. Desiludir alguém?! Achas?! Dreia, se nós vimos aqui todos os dias (no meu caso, mais do que uma vez por dia) é porque gostamos do que escreves. Eu cá sinto que estou a ouvir os desabafos de uma amiga; como se estivéssemos a tomar chá e a comer bolinhos enquanto me contas o teu dia. Já te vejo assim... desculpa lá a liberdade!:)
    Só "oiço a tua voz" e "escuto as tuas histórias" por escrito, mas eu sou da opinião de que a escrita de uma pessoa revela muito sobre ela. Mais do que as palavras que nos saem da boca (que essas às vezes não saem com a entoação certa). E eu sinto que já vou conhecendo um pouquinho de ti.. reconheço algumas das tuas características, identifico-me com elas... Para que isso acontecesse, tinhas que ser uma pessoa normal. E és. Porque as pessoas normais têm o seu lado mais escuro (todas!), aquela altura da vida sobre a qual custa falar. Eu também tenho um lado mais negro...
    Saber que viveste esse período horrível deixa-me triste por ti. Mas também me dá a certeza de que não estou enganada quanto ao juízo que faço do teu carácter: és um MULHER muito forte e "quebraste o ciclo" (you know what I mean?).

    We love you, girl!

    ResponderEliminar
  7. As grandes mulheres, só o são, porque ultrapassam qualquer "pedra" pelo caminho;)

    ResponderEliminar
  8. Abordar este tema com um certo humor até se torna agradavel, é triste sem duvida, mas ultrapassar-lo é sem duvida um passo que nem todos os conseguem. Parabens pela vitoria!

    ResponderEliminar
  9. Vocês são mulheres fantásticas... deixaram aqui mensagens tão poderosas... qual terapia qual quê?? Vocês são o melhor remédio :))
    (E já comecei o meu dia bem ;) Obrigada!)

    ResponderEliminar
  10. Tive e tenho algumas amigas que passaram por esses problemas e sei, de perto, o difícil que é viver nessa escuridão e conseguir sair. Acho que, quem passa por isso, nunca mais é a mesma. Por mais que faça as pazes com a comida e com o corpo, estes são sempre temas sensíveis.
    Fico muito feliz por saber que ficaste com "marcas" positivas desses tempos e que abriste um novo livro.

    Bjinhos*

    ResponderEliminar

Lilypie Premature Baby tickers