quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Das educadoras

Eu poderia jurar que elas não só sabem que as mães de cada bebé estão a chegar (e sabem... têm uma visão privilegiada para o parque de estacionamento) como são óptimas "a fazer as partes" (expressão da minha terra para "fingir" ou "fazer teatro")!
Se não for isso então expliquem-me estas situações:
- Uma vez a chegar ao parque de estacionamento olhei para a (tal) janela da sala do meu filho e vi sombras "apressadas". Desde então nunca mais olhei, porque fico com vergonha que elas saibam que eu sei... LOL
- Hoje quando entrei na creche, alguém do hall da entrada já dizia para a sala dos bebés "Aí vem uma mãe", já na sala uma auxiliar dizia para a educadora que estava a Vasco "A mãe dele já chegou!", mas mesmo assim a educadora parecia surda que nem uma porta e "não ouviu" nenhuma das colegas, nem as minhas festas ao bebé... continuando a cantar-lhe e a ninar-lhe;
- Também esta semana estava eu a entrar na creche, quando cruzo o olhar com uma das auxiliares que estava muito apressada a entrar no quarto dos bebés... continuei calmamente a caminhar até a esta sala e mal é o meu espanto (que contive) quando vejo esta auxiliar muito bem sentada com o meu filho como se não me tivesse visto e lá estivesse há horas... 
Então se me tinha visto, não podia já estar a preparar o bebé para me entregar? Tinha de o tirar do chão ou seja lá de onde fosse só para mostrar que cuidam e brincam com eles? Mas alguém duvida?
Acho estranho essas atitudes que me parecem forçadas e tão pouco naturais, é que eu não me iria importar de ver uma vez que fosse o meu filho no colchão a brincar sozinho, o que importa é que esteja bem... Mas a verdade é que em quase um mês de creche a única vez que o fui buscar em que ele não estava no colo, era porque estava no berço a dormir!

11 comentários:

  1. ai pá, que estupidez! podes crer, rídiculo mesmo! não há outra maneira de entrares sem que te vejam no parque de estacionamento?? eu, à minima oportunidade trocava-lhes as voltas :)

    ResponderEliminar
  2. Baunilha já pensei nisso, mas por enquanto não há! Em Dezembro mudar-se-ão para outro edifício e pode ser que dê... embora o marido diga que talvez terão câmaras de vigilância... para vigiar os pais eh eh!

    ResponderEliminar
  3. Num dia em que esteja a chover, deixa o carro longe de onde elas nao te possam ver, , e veste-te um pouco diferente, se usas sapatos de salto, mete uns tenis, , uma gabardine , e um gorro na cabeça, e entra pode ser que nao te reconheçam...heheheh

    Ou entao, fala com as outras maes para ver se isso normalmente tb acontece com elas...e aparecam um dia umas 5 para ir buscar os babys ao mesmo tempo...

    Isto nao querendo ser a "advogada do diabo" mas, porque razao nao agem com naturalidade???
    Ir a correr, passarem por ti para poegarem no menino??
    Fingir que nao sabem que estas, e contunuam a ninar o menino??
    Acho isso muitissimo estranho...

    ResponderEliminar
  4. Podes sempre ir a pé buscá-lo, deixa o carro mais longe!Boa?
    E, que tal te vestires de Pai Natal??
    Não estarás a exagerar?
    Será que deverás mudar de creche????
    Se te sentes enciumada por um verniz de uma anestesista imagino o que não sentirás em relação às Educadoras que tomam conta do teu filho!
    Mas, mãe é mãe e tu é que sabes como é que ele está.
    Eu preferia que a Educadora "quase surda" ou a que espreita e a que corre continuassem a fazer o que fazem, do que, deixassem de cantar. Cantará assim tão mal?
    Como é que entras na sala? Na creche do meu filho isso não é possível só em casos de maior necessidade. Tens um previlégio que nem dás o devido valor. ;)
    Se na creche nova , houver câmaras será uma mais valia para os pais e para os funcionários!!!! Imaginas as converssas dos pais com o pessoal das creches? Nem sonhas as "falsidades" de que são capazes. Acreditas que tentam por tudo fingir que são uma coisa e são outra? Que fazem e acontecem em casa, e depois vemos nas reuniões de pais que nem sempre as coisas batem certo. Calcula com o que esta gente lida!

    ResponderEliminar
  5. Bem, isto realmente daria conversa e mais conversa. Dreia, o importante aqui é tu te sentires segura e confiante em relação aos cuidados que prestam ao teu filho. Aparece de surpresa sim. Aparece sem te verem. Aperece sem estarem a contar. Pode ser absurdo, mas se isso te sossega fá-lo. Não percebi bem o ponto de vista da anónima, nem sequer quero perceber. Mas ela não entra na sala do filho na creche?? Era o que me havia de faltar!!

    ResponderEliminar
  6. Abstenho-me de mais comentários! Desculpem... hoje não consigo!

    ResponderEliminar
  7. Os desconfiados hão-de ter sempre dúvidas sobre tudo e todos não te trará tranquilidade nem bem-estar só te consumirá as energias....

    ResponderEliminar
  8. Conheci este Blog há pouco tempo e como sou educadora de infância sigo alguns postes relacionados com este tema "creche + educadoras" e parece-me que seria de todo conveniente falar na creche do seu filho sobre as suas dúvidas. Aparecer de surpresa, acredite que em nada muda a atitude "da maioria" dos profissionais que trabalham com crianças. Poderá às vezes levar a que mudem o tom de voz ( por se sentirem observados por adultos em vez de crianças que são o público para quem cantam) mas disfarçar o tratamento que dão ao seu filho é impossível de o fazer pois as reações dele o demonstrariam. Ele fica bem na creche? Sorri para quem cuida dele na sua sala? Como está a ser o seu desenvolvimento físico? (peso e estímulação global) Quando o vai buscar está "inchadinho" de chorar? Apresenta algum sinal de descuido com as rotinas diárias dele ( limpesa pessoal; fome; fraldas por mudar; assaduras do rabinho? E, quando ele a vê chegar deixa que cuidem dele ou fica de tal modo desejoso que pegue nele que nem o conseguem vestir e acalmar? Aparenta ter estado o dia todo a dormir? Demasiado carente? E, os adultos da sala demonstram conhecer o seu filho ( por alguns postes que li) e realmente será verdade o que dizem que ele gosta? Estarão realmente atentas ao seu filho que até já o conhecem? A comunicação com a creche e futuramente com o JI e Escola e essencial, mas acredito que nesta fase seja primordial que confie e se sinta capaz de ter esta converssa com a creche pois o seu filho não fala e quem melhor do que os pais para darem a conhecer o que o seu bebe gosta e com a ajuda da creche fazerem com que o dia a dia do bebe seja o melhor possível. A escolha de uma creche acarreta vários factores, mas como educadora sei que muitas vezes o factor proximidade é o primordial mas deveria ser a "referência" o primeiro factor a pesar na escolha. Terá sido assim consigo, escolheu esta creche por já ter ouvido falar nela ou por conhecer alguém que lá teve os seus filhos? Desabafe sempre por aqui mas deveria desabafar por lá,
    Espero que as coisas se resolvam, cumprimentos de uma educadora

    ResponderEliminar
  9. Ai anónimo apetecia-me tanto dizer-lhe umas verdades. Mas sabe que mais, não digo!! Isto pq respeito a Dreia e gosto de mais dela e do blog dela e da familia dela, portanto vou-me calar!! Mas arranjar uma vidinha para si não seria má ideia!

    ResponderEliminar
  10. N disse nada de anormal!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felizmente hoje em dia e passado quase já um ano, a minha relação é totalmente de confiança :D
      beijinhos

      Eliminar

Lilypie Premature Baby tickers